Homem confessa ter assassinado prima de ex-ministro

O homem acusado de assassinar Simone Vieira da Motta, de 42 anos, prima do ex-ministro Sérgio Motta, confessou nesta tarde o crime. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), José Rodrigues Júnior, de 24 anos, que foi preso hoje em Ourinhos - a 370 quilômetros da capital -, estava escondido na casa da mãe com a mulher e os dois filhos.

Agência Estado |

No local, a polícia encontrou o celular da vítima.

A secretária estava desaparecida desde o dia 20 de outubro, quando saiu de casa no bairro do Jabaquara, na zona sul da capital, após receber um telefonema. O corpo de Simone foi localizado no dia seguinte, carbonizado em um matagal na estrada de Santa Inês, em Mairiporã, na Grande São Paulo. Antes da identificação, a mulher havia sido enterrada como indigente no Cemitério de Franco da Rocha, na Grande São Paulo. O corpo será sepultado novamente.

Os policiais descobriram a participação de José através da quebra de sigilo telefônico. Ele confessou o assassinato e indicou o local onde o carro de Simone estava escondido.

José disse que teve um relacionamento amoroso depois de conhecer a secretária em um site de relacionamento há dois anos. No dia em que a vítima desapareceu, o jovem havia marcado um encontro com Simone. Segundo José, eles discutiram e ele a estrangulou. Ele jogou o corpo da vítima em um matagal perto da represa de Mairiporã, jogou um cobertor por cima e ateou fogo.

A policia suspeita que José tinha interesse na indenização que Simone receberia da faculdade onde trabalhava. José responderá por homicídio e ocultação de cadáver.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG