Hollywood fecha 2009 com bilheteria de US$ 10 bi

LOS ANGELES - As plateias norte-americanas deram um presente antecipado de Natal a Hollywood - as bilheterias de cinema nos EUA e Canadá devem superar pela primeira vez, na noite de terça-feira, o marco de US$ 10 bilhões acumulados no ano.

Reuters |

Sucessos como "Transformers 2: A Vingança dos Derrotados" e "Lua Nova" fizeram com que as bilheterias deste ano já superem os US$ 9,63 bilhões acumulados em 2008.

Fora dos EUA e Canadá, o faturamento atingiu US$ 15 bilhões, alta de cerca de 5% em relação a 2008, mostrando a força desse entretenimento relativamente barato numa época de recessão, segundo observadores.

"Nesta era atual, onde a criação de empregos é tão crítica, nosso setor é um que está mostrando alguns grandes benefícios nesta economia, em parte por causa do crescimento do mercado internacional", disse Dan Glickman, presidente e executivo-chefe da MPA, entidade que reúne os grandes estúdios.

De acordo com a associação, Hollywood gerou um superávit comercial de US$ 11,7 bilhões para os EUA em 2008.

A empresa de monitoramento Hollywood.com Box Office disse que no domingo faltavam apenas US$ 36 milhões para que EUA e Canadá superassem a marca dos US$ 10 bilhões.

Na segunda-feira, puxados por "Avatar", as bilheterias venderam mais US$ 29 milhões em ingressos, o que faz com que a marca dos US$ 10 bilhões seja fatalmente alcançada na terça-feira à noite.

Com a movimentação da temporada de Natal, o ano deve fechar em torno de US$ 10,4 bilhões, segundo Paul Dergarabedian, presidente da Hollywood.com Box Office.

No ano passado, esta época teve um faturamento de US$ 76 milhões, e neste ano está previsto o lançamento de alguns filmes de sucesso, como "Sherlock Holmes", "Alvin e os Esquilos 2" e "Simplesmente Complicado".

Até domingo, a Warner Bros, do grupo Time-Warner, liderava o mercado, com 19,6% da arrecadação, segundo a empresa de pesquisas Rentrak Corporation.

Seis estúdios de Hollywood dominam as bilheterias mundiais, e 19 dos 20 filmes mais vistos no ano passado eram norte-americanos.

Jack Kyser, economista fundador da Corporação para o Desenvolvimento Econômico do Condado de Los Angeles, que acompanha o setor cinematográfico, disse que o filme norte-americano deve continuar fazendo sucesso no exterior.

"Como você tem consumidores de uma classe média emergente no mundo todo, isso significa que haverá uma crescente demanda por entretenimento filmado".

Leia mais sobre Hollywood

    Leia tudo sobre: hollywood

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG