Hollywood cogita deixar de distribuir DVDs na Espanha por causa da pirataria

Redação Central, 31 mar (EFE).- A Espanha pode ser o segundo país do mundo, após a Coreia do Sul, a ser vetado pelas grandes empresas distribuidoras de DVDs de Hollywood, já que, segundo o diário Los Angeles Times, as vendas no país caíram 75% em cinco anos por causa da pirataria.

EFE |

"As pessoas estão baixando filmes em tamanha quantidade que a Espanha está a ponto de deixar de ser um mercado viável para nós", explica o diretor da Sony Pictures Entertainment, Michael Lynton, ao jornal americano.

Em artigo intitulado "Na Espanha, a pirataria é parte da cultura", a publicação assegura que neste país os downloads ilegais de filmes passou de 132 milhões a 350 milhões entre 2006 e 2008, enquanto, entre 2003 e 2008, as vendas de DVDs caíram de 12 mil para 3 mil.

Em outros mercados europeus, os lucros obtidos pela venda e aluguel de DVDs representa cerca da metade do total, uma proporção "entre três e dez vezes maior" que na Espanha, acrescenta o artigo.

A Apple Inc's iTunes, por exemplo, não distribui material audiovisual para a Espanha, mas o faz para outros países, como o Reino Unido.

Além disso, o "Los Angeles Times" ressalta a peculiaridade legal da Espanha, onde a pirataria não é ilegal se não utilizada com fins lucrativos. No artigo, há declarações da ministra de Cultura, Ángeles González-Sinde, que distribui as culpas entre as empresas de telecomunicações e o usuário.

"Tradicionalmente, nos países mediterrâneos, é difícil fazer o povo entender de que as coisas abstratas podem ter o mesmo valor que as materiais", assegura. EFE msc/sa

    Leia tudo sobre: cinema

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG