São mais de 10 milhões de habitantes e 455 anos de existência. Certamente, o que não falta em São Paulo são boas histórias.

O Mosteiro de São Bento, o edifício Copan, a Estação Pinacoteca, o Mercado Municipal, A Casa do Grito, a Estação da Luz e o Cemitério do Embu são pontos turísticos da capital paulista em que a maioria das pessoas julga conhecer muito bem. Acontece que quase ninguém sabe que nestes locais há histórias pouco conhecidas. O lado curioso e inesperado desses pontos serão mostrados amanhã, às 22h, no programa História Secreta: São Paulo , do canal por assinatura History Channel. A série, que será exibida em toda a América Latina, teve produção nacional e será apresentada por Soninha Francine. Além de São Paulo, o canal já visitou Buenos Aires, Cidade do México, Santiago do Chile, Madri e Rio de Janeiro.

No Mosteiro de São Bento, a produção resgatou junto aos monges a história de Amador Bueno, que viveu em São Paulo no século 17. Naquela época, parte da população queria proclamar a independência da província e escolheram Bueno para ser o rei. Acontece que ele não aceitou e, se não fosse pelo auxílio dos monges, teria sido morto pela população.

Quase 200 anos depois, as tentativas separatistas dos paulistanos também são exploradas, quando os pesquisadores do programa visitam o Mercado Municipal. Erguido em 1926, o local serviu de quartel general para soldados que participaram da Revolução Constitucionalista de 1932. Ainda no centro da capital, os pesquisadores contam a história do edifício Copan, onde hoje vivem mais de cinco mil pessoas, e revelam que os traços curvos do prédio vai além da genialidade de Oscar Niemeyer. Na realidade, a configuração do Copan só ficou desta forma por conta de uma falha no terreno.

Do Copan para a Estação Pinacoteca, o programa mostrará que o local, onde hoje estão expostas as principais obras de arte da cidade, serviu como prisão do Departamento de Ordem Política e Social (Dops). Lá dentro ficaram presos o ex-presidente Fernando Henrique e o presidente Lula, detidos em 1980. O programa conta também sobre um misterioso incêndio na Estação da Luz, além de algumas curiosidades sobre a arquitetura e a construção do local, aberto ao público em 1901.

Distantes do centro, a produção vai ao Museu do Ipiranga visitar a Casa do Grito, conhecida por ser o local onde D. Pedro I descansou após proclamar a independência do Brasil. Por fim, Soninha e a equipe do History Channel vão até o Cemitério de Rosário, em Embu da Artes, onde ficou enterrado o corpo do médico nazista Joseph Mengele, que após o fim da Segunda Guerra se refugiu no Brasil. As informações são do Jornal da Tarde.

A História Secreta: São Paulo . Estreia amanhã, às 22h, no canal por assinatura The History Channel. Com produção brasileira, o programa será apresentado por Soninha Francine.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.