Histórico dos últimos casos de morte em cruzeiros no Brasil

Nos últimos dois meses, morreram cinco passageiros de cruzeiros na costa brasileira. Veja o histórico:

Marina Morena Costa, repórter do Último Segundo |

19 de dezembro ¿ Morre a estudante de Direito Isabella Negrato, de 20 anos, no navio MSC Opera. O laudo divulgado pelo Instituto Médico-Legal (IML) de São Paulo atesta que a jovem foi vítima de asfixia por aspiração do próprio vômito.

5 de janeiro ¿ A cadeirante Aline Mion Almeida, de 32 anos, morre a bordo do navio MSC Sinfonia em Recife, capital de Pernambuco. Ela era portadora de distrofia muscular degenerativa. Ainda não há laudo sobre a morte. Neste mesmo navio, 380 pessoas apresentaram quadro de intoxicação alimentar. Segundo a Vigilância Sanitária de Salvador, o teor de cloro na água servida aos passageiros estava abaixo do normal e havia problemas no armazenamento de alimentos - a maionese, que deveria estar guardada a menos de 15°C, era mantida a 22°C.

9 de janeiro ¿ A gaúcha Clony Resende, de 74 anos, morre a bordo do transatlântico MSC Musica enquanto fazia o check-out do navio no Porto de Santos. Supostamente, Clony foi vítima de um enfarte ou de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

16 de janeiro ¿ Contaminado por um tipo grave de meningite, o empresário Diego Mendes Oliveira, de 26 anos, morre a bordo do transatlântico Soberano, da CVC.

24 de janeiro ¿ Após passar mal no navio da Costa Cruzeiros, vindo de Montevidéu, no Uruguai, a turista mineira Jane Lúcia Alves Botelho morre em um hospital de Balneário Camboriú (SC). Segundo dados preliminares do hospital, a causa da morte foi uma infecção generalizada de origem obscura. Além disso, Jane sofria de cirrose hepática.

    Leia tudo sobre: cruzeiros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG