Histórico do desmatamento da Amazônia

SÃO PAULO (Reuters) - O governo anunciou nesta quinta-feira a menor taxa de desmatamento da Amazônia em 21 anos. De agosto de 2008 a julho de 2009 foram desmatados 7.008 quilômetros quadrados, queda de cerca de 45 por cento em relação a igual período em 2007-2008.

Reuters |

Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que considera o ano-calendário da destruição da floreta o período de agosto de um ano a julho do ano seguinte.

Veja abaixo algumas informações sobre o histórico recente do desmatamento da Amazônia:

* Os primeiros números do Inpe sobre o desmatamento da Amazônia foram divulgados em 1988.

* Até a divulgação dos dados desta quinta-feira, o menor índice havia sido registrado em 1991, quando 11.030 quilômetros quadrados de floresta foram derrubados.

* O recorde de maior desmatamento anual foi registrado em 1995, quando 29.059 quilômetros quadrados de floresta foram perdidos, área superior aos dos Estados de Alagoas e Sergipe.

* Depois de seis anos com desmatamento anual abaixo dos 20 mil quilômetros quadrados, no período encerrado em 2002 a destruição da floresta somou 21.523 quilômetros quadrados.

* A destruição da floresta voltou a crescer nos dois anos seguintes até atingir 27.772 quilômetros quadrados no período encerrado em 2004, segundo maior da série histórica.

* Em meio a esse processo de aceleração do desmatamento, o governo federal anuncia, em 2004, um conjunto de ações para combater e prevenir o desmatamento.

* Entre as medidas estavam a criação de milhões de hectares em áreas de preservação e o monitoramento em tempo real do desmatamento da floresta.

* A área desmatada volta a cair nos períodos encerrados em 2005, 2006 e 2007, quando a devastação da floresta fica em 11.633 quilômetros quadrados, menor patamar desde 1991.

* Entre agosto de 2007 e julho de 2008, o desmatamento da Amazônia volta a subir registrando 12.911 quilômetros quadrados de área desmatada.

* O Brasil levará para a reunião sobre mudanças climáticas em Copenhague, em dezembro deste ano, o compromisso de reduzir em 80 por cento o desmatamento até 2020. A destruição de florestas é responsável pela maior parte das emissões brasileiras de gases causadores do efeito estufa.

* Historicamente os Estados de Mato Grosso, grande produtor agrícola, e Pará, com extensa de criação de gado, se revezam no posto de maiores desmatadores da Amazônia.

Fonte: Inpe

(Compilado por Eduardo Simões; Edição de Maria Pia Palermo)

    Leia tudo sobre: amazonia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG