Historiador admite que elogiou seus livros e criticou rivais

Londres, 24 abr (EFE).- O historiador Orlando Figes, uma das figuras acadêmicas de maior destaque no Reino Unido, admitiu a autoria de comentários anônimos favoráveis a si mesmo e bastante críticos aos livros de seus concorrentes.

EFE |

Segundo informa hoje o jornal "The Guardian", Figes classificou seus trabalhos com adjetivos como "fascinantes" em comentários postados no site de comércio "Amazon.com", e desferiu palavras como "horríveis" para as obras de outros historiadores.

Professor de História do Birkbeck College da Universidade de Londres, Figes admitiu sua "total responsabilidade" pelos comentários: "cometi alguns erros tolos, e peço desculpas de todo coração".

O historiador se viu obrigado a confessar a falha ética após duas semanas de polêmica. No início das discussões, seus representantes legais negaram veementemente que fosse ele o autor das críticas anônimas, e Figes chegou a culpar sua esposa, Stéphanie Palmer, pelas críticas.

Há duas semanas, conta "The Guardian", alguns historiadores encontraram as opiniões favoráveis aos livros de Figes no portal do "Amazon.com", onde havia também palavras desfavoráveis aos trabalhos dos outros autores.

O historiador Robert Service, professor de história da Rússia no St. Anthony's College da Universidade de Oxford, disse estar aliviado diante da confissão de Figes.

John Sutherland, professor de Literatura inglesa no University College Londres, acredita que o posto do historiador em Birkbech de Figes pode estar ameaçado por causa desta polêmica. EFE vg/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG