Hillary critica possível teste de mísseis de Pyongyang

A Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse que trabalhará duro nos esforços para colocar fim aos programas nucleares na península coreana e afirmou que o possível teste de mísseis a ser realizado pelo governo da Coreia do Norte não contribui para o avanço das relações entre o país e a vizinha Coreia do Sul. As declarações foram dadas numa entrevista coletiva na capital japonesa, que ela concedeu juntamente com o ministro de Relações Exteriores do Japão, Hirofumi Nakasone.

Agência Estado |

A secretária de Estado renovou a oferta dos Estados Unidos para normalizar as relações e estabelecer um tratado de paz com a Coreia do Norte se o país "eliminar completamente e comprovadamente" seu programa nuclear. Ontem, o governo norte-coreano alimentou a especulação de que se prepara para testar um míssil de longo alcance, sinalizando que lançará um foguete como parte de seu programa espacial. Pyongyang já testou mísseis sob o pretexto de lançar um satélite. Segundo analistas, as últimas declarações indicam que a Coreia do Norte está prestes a realizar outro teste.

Obama

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, e o presidente dos EUA, Barack Obama, vão se encontrar no próximo dia 24, informou a agência de notícias Kyodo, citando uma fonte do governo japonês. O encontro teria sido acertado por Nakasone e Hillary. A secretária iniciou uma visita pela Ásia, em sua primeira viagem ao exterior desde que foi indicada ao gabinete de Obama. Com Nakasone, Hillary discutiu questões ambientais, tecnologia, economia e as negociações sobre desarmamento nuclear. As informações são da Dow Jones.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG