A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, celebrou hoje a reunificação do menino S. com o pai David Goldman.

"Estou muito entusiasmada porque hoje de manhã o garoto S., de 9 anos, e seu pai, David Goldman, se reencontraram no Rio de Janeiro e estão a caminho de casa, em New Jersey", disse. A determinação para que S. ficasse com o pai biológico foi tomada ontem pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes - ele derrubou a liminar que mantinha a criança no Brasil.

A secretária ainda agradeceu a "todos que contribuíram para que este longo processo fosse concluído de forma bem-sucedida, inclusive diversos membros do congresso dos Estados Unidos e pessoas que se preocuparam tanto aqui quanto no Brasil". Segundo Hillary, os EUA são "gratos, ainda, pela ajuda e cooperação do governo brasileiro no cumprimento de suas obrigações com as regras da Convenção de Haia sobre sequestro internacional de crianças".

Na manhã de ontem, Sérgio Tostes, advogado da empresária Silvana Bianchi, avó do garoto, anunciou que a família não recorreria mais à Justiça e reconheceu a vitória judicial de David Goldman pela guarda de S. O menino embarcou hoje no Rio de Janeiro para os EUA em voo fretado, junto com o pai e uma mulher não identificada. A criança estava usando a camisa da seleção brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.