Herta Müller ganha o Nobel de Literatura de 2009

ESTOCOLMO ¿ A escritora romena, naturalizada alemã, Herta Müller, 56 anos, é a vencedora do prêmio Nobel de Literatura de 2009. Em um comunicado em Estocolmo na manhã desta quinta-feira (08), o secretário permanente da Academia Sueca, Peter Englund, afirmou que Müller, uma das favoritas ao prêmio, consegue com a concentração da poesia e franqueza da prosa desenhar a paisagem dos despossuídos.

Redação com agências |

AFP

A escritora Herta Müller

Nascida em 1953 na cidade de Niţchidorf, na Romênia, filha de fazendeiros ¿ parte de uma minoria que falava alemão ¿, Herta Müller se formou em estudos alemães e literatura romena pela Universidade de Temeschwar. Em 1976, começou a trabalhar como professora e tradutora do alemão em uma empresa de engenharia, mas foi demitida pouco tempo depois por se recusar a cooperar com a polícia secreta do regime comunista.

Seu primeiro trabalho, a coletânea de contos "Niederungen", já escrita em alemão ¿ língua que adotou na literatura ¿, foi publicado em 1982 na Romênia, mas censurado, como a maioria das obras da época. O livro foi publicado na íntegra na Alemanha em 1984, mas Müller só emigrou para o país com o marido em 1987, dois anos antes da saída de Nicolae Ceausescu do poder. Nos anos 1990, tornou-se um dos principais nomes da literatura alemã contemporânea.

"A imprensa romena foi muito crítica com essas obras enquanto, fora do país, os jornais alemães as receberam muito positivamente", declarou Englund. "Por ter criticado publicamente a ditadura na Romênia, ela foi proibida de publicar seus trabalhos em seu próprio país."

Autora também de romances, poesias e ensaios, em um total de quase 20 livros, Herta Müller tem atualmente no Brasil apenas uma obra em catálogo: "O Compromisso", da Editora Globo, em que retorna com sensibilidade ao passado para narrar as adversidades que sofreu na Romênia, uma nação oprimida pelo regime comunista, sem perspectiva de futuro.

Müller é conhecida por obras como "The Land of Green Plums" (Terra de Ameixas Verdes), que dedicou a amigos romenos mortos sob o governo comunista de Ceausescu, e "The Appointment" (A Hora Marcada), em que uma romena costura bilhetes dizendo "case-se comigo" nos ternos de homens que vão viajar para a Itália.

"Em sua obra ela conta uma história muito intensa, com um estilo único", ressaltou Englund. "Basta ler meia página para saber que um texto é de Herta Müller: frases curtas, riqueza das imagens e uma precisão extrema com o idioma."

O último livro da escritora, "Atemschaukel" (2009), amplia o terreno de contestação ao descrever o exílio dos romenos de língua germânica na União Soviética. A obra é baseada na experiência vivida durante cinco anos por sua mãe em um campo de trabalho soviético depois da Segunda Guerra Mundial. Seu pai integrou a Waffen-SS, a tropa de elite de Hitler.

Müller é a 12ª mulher a vencer o Nobel de Literatura ¿ recentemente, também ganharam o prêmio a austríaca Elfriede Jelinek, em 2004, e a britânica Doris Lessing, em 2007. No ano passado, o francês Jean-Marie Gustave Le Clézio foi o escolhido. Além do cheque de US$ 1,4 milhão, Müller também vai receber uma medalha de ouro e será convidada a dar uma palestra na sede da academia, na capital sueca.

O Prêmio Nobel de literatura será entregue em Estocolmo no dia 10 de dezembro ¿ data da morte de Nobel, em 1896 ¿, junto com os ganhadores de medicina, química, física e economia. O Prêmio Nobel da Paz é entregue em Oslo, na Noruega.

Leia mais sobre: Nobel de Literatura

    Leia tudo sobre: nobel de literatura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG