Heráclito anuncia bloqueio de salário de 503 servidores e amplia prazo de recadastro

BRASÍLIA - O primeiro secretário da Mesa Diretora do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), anunciou na noite desta terça-feira que irá bloquear os salários de 503 funcionários, incluindo os 415 que começaram e não concluíram o recadastramento e os 88 servidores (65 comissionados e 23 efetivos) que sequer iniciaram o processo. Fortes ofereceu um prazo de cinco dias para a regularização de todos os servidores. Caso contrário, eles podem responder a um processo administrativo e ainda ficarem sujeitos à demissão.

Camila Campanerut, iG Brasília |


Para o primeiro secretário, a decisão representa mais uma forma de pressionar a adesão ao recadastramento, que terminou na última seguna-feira e durou dois meses, acabando com a alegação de que há funcionáro-fantasmas na Casa. Os 503 servidores serão notificados bem como seus respectivos chefes. 

Não queremos cometer nenhuma injustiça. Se algum servidor que, por culpa da chefia, por comissão, por algum motivo ou outro não teve a chance de responder ao formulário, vamos dar a chance, mas tem que ser rápido, alegou Fortes.

Integrantes da Secretaria de Recursos Humanos e da Diretoria-Geral analisam a legalidade da proposta e preparam um ato para dar um balizamento jurídico à medida assumida como decisão pessoal do senador pelo Piauí.

"Os que iniciaram o cadastramento, mas que faltam entregar documento que possa ter sido extraviado por causa da burocracia vamos dar mais um prazo justo para que todos tenham o direito de reparar a lacuna. É a última chance", apontou o senador.

Leia mais sobre: Senado

    Leia tudo sobre: demheráclito fortessenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG