Helicópteros transportarão urnas ao interior de Roraima

Com apenas 247.792 eleitores, Roraima tem o menor colégio eleitoral do País, mas prepara uma operação de guerra para garantir o voto de índios e ribeirinhos no dia 5 de outubro.

Agência Estado |

As urnas eletrônicas das aldeias ingaricó, na terra indígena Raposa Serra do Sol, e dos wai-wai, no extremo sul do Estado, serão transportadas por dois helicópteros do Exército Brasileiro. A seção da maloca do Rio Anauá, por exemplo, tem 53 índios aptos a votar.

Os helicópteros também serão usados para levar as urnas até as comunidades ribeirinhas situadas ao longo do baixo Rio Branco, onde o acesso só é feito por barco ou avião. Nas outras regiões, o transporte será feito de carro a partir do dia 1º.

Apesar da distância, a tecnologia permitirá que se conheça o resultado da votação nestes locais antes mesmo que em Boa Vista, a capital do Estado. "Ao fim da votação, os dados da apuração serão transmitido por telefone celular conectado via satélite para os computadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)", explica Alex Fin, diretor-geral do tribunal.

A previsão é que os 15 municípios roraimenses conheçam seus novos prefeitos e vereadores até as 22 horas do dia 5. Concorrem ao pleito 48 candidatos a prefeito e 1.108 a vereador.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG