Heath Ledger é 15ª pessoa a ganhar Oscar depois de morto

LOS ANGELES - Mais de um ano após sua morte, o ator Heath Ledger ganhou um Oscar. Ele venceu na categoria melhor ator coadjuvante, pelo filme Batman, o Cavaleiro das Trevas. Não foi o primeiro Oscar póstumo: desde 1928, quando a estatueta foi entregue pela primeira vez, quatorze pessoas já ganharam depois de morrer.

Redação |

Destes, apenas um era ator como Ledger: Peter Finch, melhor ator pelo filme "Rede de Intrigas" e famoso pela frase "I am mad as hell and I am not going to take this anymore". Ele faleceu em janeiro de 1977, vítima de um ataque cardíaco, poucos meses antes da entrega do Oscar daquele ano. Finch, curiosamente, era australiano, assim como Ledger.

Além de Finch e Ledger, outros cinco atores concorreram depois de mortos, mas não ganharam. A primeira foi Jeanne Eagels, candidata a melhor atriz em 1929. Em 1956 e 1957, James Dean concorreu duas vezes, por "Vidas Amargas" e "Assim Caminha a Humanidade". A lista de indicados póstumos é completada por Spencer Tracy (por "Adivinhe Quem Vem Para Jantar", em 1968) e o italiano Massimo Troisi ("O Carteiro e o Poeta", em 1995).

Antes de Ledger, a última pessoa a ganhar uma estatueta póstuma havia sido o diretor de fotografia Conrad L. Hall, pelo filme "Estrada para Perdição", em 2003. Já a primeira foi o roteirista Sidney Howard, por "E o Vento Levou", em 1940. Há inclusive uma pessoa que ganhou dois Oscars depois de morto: o diretor de arte William A. Horning, por "Gigi" (1959) e "Ben Hur" (1960).

Heath Ledger ganhou o Oscar pouco mais de um ano após ser encontrado morto em seu apartamento em Nova York, vítima de uma overdose de medicamentos. Ele derrotou Josh Brolin ("Milk - A Voz da Igualdade"), Robert Downey Jr ("Trovão Tropical"), Philip Seymour Hoffman ("Dúvida") e Michael Shannon ("Foi Apenas um Sonho").

O prêmio foi recebido por seus pais e sua irmã. Veja abaixo a lista de ganhadores de estatuetas póstumas:

2003. Conrad L. Hall, melhor fotografia, "Estrada Para Perdição"
1993. Thomas C. Goodwin, melhor documentário de curta metragem, "Educating Peter"
1992. Howard Ashman, melhor canção, "A Bela e a Fera"
1981. Geoffrey Unsworth, melhor fotografia, "Tess"
1977. Peter Finch, melhor ator, "Rede de Intrigas"
1973. Raymond Rasch, melhor trilha sonora, "Luzes da Cidade"
1973. Larry Russell, melhor trilha sonora, "Luzes da Cidade"
1969. Walt Disney, melhor curta de animação, "Winnie the Pooh and the Blustery Day"
1961. Eric Orbom, melhor direção de arte, "Spartacus"
1960. William A. Horning, melhor direção de arte, "Ben-Hur"
1960. Sam Zimbalist, melhor filme, "Ben-Hur"
1959. William A. Horning, melhor direção de arte, "Gigi"
1957. Victor Young, melhor trilha sonora, "A Volta ao Mundo em 80 Dias"
1940. Sidney Howard, melhor roteiro, "E o Vento Levou"

    Leia tudo sobre: oscar

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG