Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

HC de São Paulo abre serviço online para controle de diabete

Chega de tabelas e caderninho para fazer a contagem de carboidratos antes das refeições. Basta um celular e médico cadastrado no programa gratuito GlicOnline para os diabéticos terem em tempo real, por meio do aparelho telefônico, o cálculo de carboidratos que ingerem e informações sobre a insulinização adequada.

Agência Estado |

O programa, que teve a sua fase piloto testada em 20 pacientes diabéticos no Hospital das Clínicas este ano, agora está aberto para o cadastramento de médicos.

Os pacientes que quiserem acessar essa tecnologia devem pedir para o seu médico fazer o cadastramento do programa. "Ao recebermos a solicitação, checamos a situação do médico junto ao Conselho Regional de Medicina, já que ele assume compromisso de garantir o acompanhamento da situação do paciente", explica Karla Melo, médica da equipe de diabetes do Hospital das Clínicas.

A dona de casa Ana Angélica Cardoso, mãe de Diogo, 12 anos, afirma que a contagem de carboidrato melhorou o controle glicêmico de seu filho. "Não vivo mais sem isso. Dava muito trabalho fazer o cálculo, eram tabelas e nem sempre a gente acertava. Com esse controle de celular, não há erro. Sabemos exatamente o quanto de insulina ele tem de tomar. Hoje ele não tem mais o excesso de hipoglicemia", diz Ana Angélica.

O acompanhamento médico é fundamental para o sucesso da contagem de carboidrato e controle glicêmico do paciente. "A médica sempre acompanha os dados que ele alimenta pela internet e ela sempre muda a dose de insulina quando ele precisa."

Segundo Karla, o software do programa, desenvolvido pela Quasar Telemedicina, poderia ser utilizado por todo diabético. A médica participou no desenvolvimento do programa porque também é diabética e sabia das dificuldades da realização dos cálculos em caderninhos. "É mais indicado para as pessoas que fazem insulinoterapia intensiva, mas o ideal é que todo portador de diabetes fizesse o controle glicêmico, o que na prática não acontece", avalia. Atualmente, 100 pacientes usam diariamente o sistema, que tem hoje 47 médicos cadastrados.

AE

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG