Um grupo de 14 haitianos que entrou ilegalmente no Brasil, procedente da Bolívia, onde chegou do Haiti, protocolou nesta sexta-feira pedido de refúgio na Superintendência da Polícia Federal de Campo Grande. O documento foi encaminhado ao Conare (Comitê Nacional de Refugiados) ligado ao Ministério da Justiça, para ser analisado.

A decisão poderá demorar até seis meses, conforme explicaram funcionários da organização, mas enquanto isso os estrangeiros têm trânsito livre no País.

Falando francês, alegaram que estão sem destino e qualquer meio para a sobrevivência, devido às consequências do terremoto que castigou o Haiti em janeiro deste ano.

"Passamos fome na viagem para o Brasil. Ficamos até três dias sem comer absolutamente nada", afirmou Benide Polissaint, uma das imigrantes. Ela e os outros 13 haitianos estão no Centro de Triagem de Migrante de Campo Grande (Cetremi).

Leia mais sobre: Haiti - terremoto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.