Hábitos fazem surgir maioria dos tipos de câncer, avisam especialistas

Na véspera do Dia Internacional de Combate ao Câncer (8 de abril), especialistas reforçam que só 10% dos tumores têm origem genética. Os demais tipo de câncer dependem de fatores socioambientais e de hábitos de vida.

Agência Estado |

No entanto, as partes do corpo mais suscetíveis à doença diferem para homens e mulheres, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para a região Sudeste. Para compor o quadro dos pontos fracos para os dois sexos, o presidente da Fundação Antonio Prudente, do Hospital do Câncer A.C. Camargo, Ricardo Bretasni, propõe excluir da análise os cânceres de pele não melanoma, campeões de incidência.

"Nessa classe são contabilizados também tumores benignos, daí a incidência tão alta, o que relativiza os resultados", diz Bretasni. Assim, o tipo de câncer que mais atinge as mulheres é o de mama, seguido pelo câncer de cólon e reto e, em terceiro, o de colo do útero. Pelo autoexame se pode detectar um tumor de mama de 2 cm. Já o médico é capaz de detectar o tumor com 1 cm. Tumores ainda menores podem ser identificados pela mamografia, elevando as chances de cura. Segundo os médicos, toda mulher deve fazer a mamografia a partir dos 40 anos.

Entre os homens, os hábitos podem ajudar a prevenir o câncer. Segundo o Inca, seria possível reduzir em até 40% as mortes por câncer por medidas de comportamentais, como evitar o álcool, deixar de fumar, manter uma nutrição natural e balanceada, além de praticar atividades físicas. O tipo de câncer mais comum no sexo masculino é o de próstata, seguido pelo de pulmão e de cólon e reto.

Ponto fraco

Para Brentani, a incidência de câncer de mama e dos tumores de cólon e reto reflete o padrão alimentar atual da dieta feminina. “Os dois tumores têm relação com a dieta rica em gordura, como a da carne vermelha, que passou a ser mais consumida após o Plano Real”, diz. Ricardo Antunes, diretor do Instituto Paulista de Cancerologia e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia (SBC), reforça afirmando que a vida moderna favorece a exposição aos fatores de risco para o câncer.

A relação entre fumo e câncer de pulmão é direta: “98% dos pacientes com câncer de pulmão são fumantes”, sentencia Brentani. Outros tipos de tumores também são associados ao tabaco. “O tabagismo também favorece o câncer de esôfago, laringe, faringe, boca e mama”, afirma o coordenador de Prevenção e Vigilância do Inca, Claudio Noronha. Já o câncer que mais acomete homens no Sudeste, o de próstata, está relacionado ao envelhecimento. “O desafio é fazer com que o homem se despoje da vergonha e adote a prevenção. Por meio dos exames de sangue para dosar a enzima PSA e do toque retal a chance de se detectar o tumor é de quase 100%”, diz Antunes.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG