Há muito racismo oculto na oposição a Obama, diz Isabel Allende

A oposição ao presidente Barack Obama evidencia um racismo oculto do qual não se fala, declarou a escritora chilena residente nos Estados Unidos Isabel Allende, que nesta quarta-feira fez uma apresentação na Espanha de seu livro La isla bajo el mar.

AFP |

"A eleição de Obama foi uma coisa fascinante, mas há muito racismo subliminar, oculto neste momento nos Estados Unidos na oposição a Obama", afirmou.

"Nunca se menciona a raça, mas há um elemento racista muito forte, do qual não se fala muito, mas existe, já que há muitas pessoas, principalmente mais velhas, de direita, que foram criadas num país segregado, muito racista, e a ideia de ver uma família como a de Obama na Casa Branca os irrita profundamente", acrescentou.

Allende, de 67 anos, apresentou "La isla bajo el mar", um romance sobre uma escrava negra na Saint Domingue (atual Haiti) do século XVIII.

esb/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG