Guerrilha das Farc ameaça atacar a imprensa, denunciam os reféns

A guerrilha colombiana das Farc ameaçou atacar a imprensa do país porque, segundo afirmam, a mídia é imparcial, denunciaram nesta segunda-feira os quatro reféns colocados em liberdade no domingo.

AFP |

Depois de serem recebidos em Bogotá pelo presidente Alvaro Uribe, os três policiais e um militar entregues pelas Farc informaram ainda que os guerrilheiros não permitiam que eles ouvissem notícias.

"Desde 24 de dezembro nos tiraram um aparelho de rádio porque, segundo eles, havia muita parcialidade e ameaçaram realizar atentados contra os órgãos de imprensa", declarou o policial Alexis Torres.

Walter Lozano, outro policial libertado, também disse que os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias de Colômbia (FARC) os mantiveram durante todo o cativeiro em brenhados na mata e presos a árvores com correntes no pescoço.

"É lamentávela condição dos reféns porque as Farc os mantém acorrentados a árvores", denunciou Lozano, que confirmou que a guerrilha pretende fazer da imprensa um alvo militar caso continue sendo parcial em suas informações.

pro/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG