Guerra confirma representação do PSDB contra Sarney

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), confirmou que o partido registrará no fim da tarde de hoje uma representação contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), por quebra de decoro parlamentar. Não queremos que essa discussão no Conselho de Ética tenha característica de agravamento da crise no Senado e sim que seja o início de um processo de recuperação da Casa, disse.

Agência Estado |

"Só vamos sair desta crise se o Conselho trabalhar de forma a recompor a imagem do Senado", completou.

Na representação, o partido vai responsabilizar o peemedebista pela edição de atos secretos, que foram usados para nomear parentes de senadores sem conhecimento público, e por suposta participação em um esquema de desvio de dinheiro de patrocínio cultural da Petrobras pela Fundação José Sarney. As mesmas denúncias já haviam sido apresentadas pelo líder PSDB, Arthur Virgílio (AM), separadamente.

Técnicos do partido ainda estudam se o melhor será apresentar apenas uma ou mais representações. A hipótese de apresentar as denúncias divididas em quatro representações - tese defendida pelo líder Arthur Virgílio - seria uma estratégia para indicar um senador da oposição para relatar pelo menos um dos processos.

No caso de unificar as denúncias em um único documento, a ser relatado por um único senador, o PSDB tentaria acelerar um eventual processo contra José Sarney no Conselho de Ética e encerrar a crise ainda em agosto. A avaliação dos tucanos é que, sem José Sarney na berlinda, seria mais fácil construir um diálogo com os senadores da base aliada a fim de ganhar apoio na aprovação de convocações e requerimentos de interesse da oposição na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que é a prioridade dos tucanos neste momento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG