Grupo tenta levar pizzas ao Senado e é barrado por seguranças

BRASÍLIA - Um grupo de estudantes de um movimento intitulado Coletivo Independente de Manifestações e Ativismo (Cima) tentou levar ao presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), 12 pizzas, uma para cada um dos processo de quebra de decoro parlamentar arquivados pelo parlamentar. Após o fracasso da missão, quando os manifestantes tentaram entrar no Congresso por entradas diferentes, eles se reuniram na chamada ¿chapelaria¿, por onde entram deputados e senadores e foram barrados pela Polícia Legislativa.

Severino Motta, repórter em Brasília |

De acordo com um dos manifestantes ¿ eram cerca de cinco ¿ as pizzas seriam levadas junto do manifesto do Cima, pedindo o afastamento do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), que teve 11 processos contra ele arquivados por Duque ¿ o 12° era contra Renan Calheiros (PMDB-AL) ¿ e pela ética no Senado.

O Senado está cheio de ladrões, mas o povo é barrado quando tenta entrar, disse Rodrigo Grassi.

Formado por estudantes, o Cima foi o responsável por outra manifestação, em julho, quando os integrantes do grupo adentraram o Senado com camisetas com as letras formando a frase "Fora Sarney" estampadas nas camisetas, uma em cada camisa.

O manifesto só não deu certo porque o estudante que estava com a camisa com a letra S, para completar o Fora Sarney foi barrado pelos seguranças.

Leia mais sobre: manifestações

    Leia tudo sobre: manifestaçãomanifestaçõesprotestosarneysenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG