Grupo Silvio Santos celebra 50 anos com festa em SP

O Grupo Silvio Santos celebrou anteontem, na Sala São Paulo, com uma festa restrita os 50 anos de fundação do grupo. Em seu discurso, o homem do Baú lembrou do tempo em que subia em caixotes para convencer as pessoas a acreditarem no Baú da Felicidade e agradeceu aos funcionários presentes.

Agência Estado |

"Eu sou só a cara do Grupo. Vocês, meus colaboradores, são o coração. Silvio Santos ainda atribuiu sua carreira à sorte. "Muitos de vocês são melhores do que eu nos negócios. Mas por que eu fui bem-sucedido? Acredito que foi por sorte."

Apontada como sucessora do pai à frente da rede, Daniela Beyruti, filha de Silvio Santos e atual diretora-artística do SBT, disse que seu pai "nunca se preocupou muito com a sucessão das filhas na empresa". "Ele sabia que, com o tempo, seria natural que nós tomássemos gosto pelo negócio e ficássemos à frente. Ele ainda me orienta bastante e dá palpites. Mas com jogo de cintura, consigo mostrar minhas idéias. Quero que minha administração tenha a cara dele."

Sentado na sétima fileira ao lado da mulher, Íris Abravanel, Silvio assistiu animado aos shows de Agnaldo Rayol, Elba Ramalho, Tato da banda Falamansa, Luiza Possi, Dudu Nobre e Fafá de Belém. O patrão acompanhava as canções com palmas e era só afagos com dona Íris. Entre as canções, Cintia Benini e Celso Portioli apresentavam com imagens uma retrospectiva do que acontecia no Brasil e no Grupo Silvio Santos, desde 1958.

Todos os apresentadores do SBT passaram pelo coquetel, mas Hebe, Ratinho e Adriane Galisteu - que enfrentam problemas de renovação de contrato - ficaram menos de uma hora e nem viram os shows. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG