SÃO PAULO - Uma estudante de 18 anos e sua filha, de 3 meses, foram libertadas de um cativeiro em Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, pela Polícia Civil. A ação aconteceu no final da noite de domingo e terminou com a prisão de um homem. Agora, a polícia procura pelos demais integrantes do grupo.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), as mãe e filha foram sequestradas para obrigar a sogra da estudante, de 52 anos, a facilitar a entrada de ladrões em um apartamento em Moema, na zona sul de São Paulo, onde trabalha.

Invasão ao prédio

Ainda de acordo com a secretaria, a promessa do grupo era libertar mãe e filha depois da invasão ao apartamento. A funcionária, que tinha livre acesso ao prédio da patroa, localizado na rua Tuim, acabou concordando com o plano.

Pelo menos três ladrões entraram no edifício junto com a funcionária. Na ação, que durou das 19h às 21h de domingo, o grupo invadiu o apartamento da patroa e o do filho dela, um advogado, de 52 anos, que fica no mesmo prédio. Os dois moradores foram dominados.

Após o roubo, em que foram levadas joias dos dois apartamentos, a funcionária contou aos policiais o que tinha acontecido. Segundo a secretaria, a equipe do Garra conseguiu localizar o cativeiro, na rua Aurélio de Campos, e libertou mãe e filha.

O vigia do cativeiro foi preso. Ele apresentava passagens por homicídio, roubo e furto. Os outros três participantes já foram identificados. De acordo com a polícia, o grupo chegou até a funcionária do apartamento porque um vizinho forneceu informações sobre o local em que ela trabalhava.

Leia mais sobre : sequestro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.