Seis pessoas foram presas por furtar senhas bancárias na Internet. O bando realizava transferências entre contas correntes em bancos como a Caixa Econômica Federal, além de compras e pagamentos de boletos. O caso teve início em dezembro de 2006 e era conhecido como Control Alt Del, uma referência ao comando que reinicia os computadores.

Luís Carlos Gonçalves Siqueira e Antônio Carlos de Souza Lima foram condenados a 12 e 8 anos de prisão, respectivamente, ambos em regime inicial fechado. Ricardo Castro Marinho, Genilson Gomes da Souza, Marcos Helder Dantas Figueiredo e Christiano Richardson Coutinho Nunes foram condenados de seis a sete anos de prisão em regime semi-aberto.

Os acusados foram denunciados pelo Ministério Público Federal no Pará. Segundo a denúncia, o bando utilizava basicamente três mecanismos para efetuar o pishing - termo que designa a pesca (fishing) das senhas (passwords) bancárias de usuários da internet.

A primeira estratégia era espalhar o programa de computador conhecido como "cavalo de tróia" ou trojan, que capturava informações pessoais das vítimas quando abertos nos aparelhos infectados e as repassavam para o e-mail da organização criminosa.

Outro mecanismo era o envio de e-mails com mensagens ameaçadoras ou que anunciavam supostas dívidas da vítima com o Serasa. Nas mensagens, a quadrilha pedia dados bancários do usuário, como senha e número da conta.

O último esquema era a criação de páginas clones sobre as páginas virtuais de instituições bancárias. Os usuários eram direcionados para sites falsos ao tentar acessar os endereços originais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.