beijaço por Direitos Humanos - Brasil - iG" /

Grupo organiza no Twitter beijaço por Direitos Humanos

Homossexuais, bissexuais e feministas que utilizam o Twitter e a internet como ferramenta de ação social estão organizando um beijaço em São Paulo, no domingo, para manifestar apoio ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos. Eles querem que o governo mantenha o texto original do programa, com a defesa da união civil entre pessoas do mesmo sexo, a criminalização da homofobia e a legalização do aborto.

Agência Estado |

O ato deverá ocorrer às 17 horas na esquina da Avenida Paulista com a Rua Augusta.

A ideia surgiu a partir de uma conversa sobre o programa, desencadeada no Twitter pelo historiador e tradutor Augusto Patrini, de 29 anos. Logo em seguida, o assunto começou a ser reproduzido em sites e blogs numa velocidade que o surpreendeu. "Não faço parte de nenhuma organização, de nenhum grupo de militantes", conta Patrini. "Foi uma ideia espontânea. Mas a repercussão foi tão grande que decidimos, eu e duas amigas, fazer um texto inicial com a proposta do beijaço na Paulista. Hoje ele aparece em dezenas de sites e blogs e as adesões aumentam a cada dia."

O texto divulgado na internet, convocando para o beijaço, defende a ideia da laicidade do Estado, conforme determina a Constituição do Brasil, e a garantia de que todos os cidadãos tenham os direitos respeitados. Afirma que as lutas sociais servem para "garantir que o Estado não negligencie nenhum cidadão ou lhe tire o direito à dignidade".

Para os autores, a reação desencadeada contra as propostas do programa desnudou "o caráter retrógrado, antilibertário e preconceituoso" de "setores da sociedade brasileira que habitualmente escondem seu conservadorismo em uma retórica politicamente correta".

Sobre o beijaço, a nota afirma: "A ideia é mostrar, com muita alegria, que as pessoas são diferentes umas das outras, nascem, vivem, se beijam, amam, se relacionam com quem bem entendem, e independente de um ou outro grupo que torce o nariz, sua vida vai continuar acontecendo no anonimato de suas casas. Não adianta um padre, um jornalista ou um senador achar que vai impedir os gays de constituir família, as mulheres de dispor de suas vidas ou o mundo de girar."

O beijaço é uma forma de manifestação empregada sobretudo por grupos homossexuais para manifestar protesto contra as restrições que lhes são impostas socialmente e também como ato de afirmação. O termo é originário da expressão inglesa "kiss in". Em 2003, cerca de duas mil pessoas se reuniram no Shopping Center Frei Caneca, em São Paulo, para um beijaço contra a ação de seguranças do local que teriam impedido dois gays de se beijarem publicamente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG