Grupo japonês de dança celebra 10 anos no Brasil

Deixemos que nossos corações vibrem ao som dos tambores foi a frase que deu abertura à apresentação de taiko - um tipo de dança japonesa com tambores que, no idioma oriental, significa grande tambor. O evento, que aconteceu ontem no Palácio de Convenções do Anhembi, em São Paulo, chamado de Shíma ní mudutí (de volta às origens), procurou traçar a evolução do taiko, do estilo tradicional ao mais moderno, e foi organizado para homenagear os 10 anos de fundação do grupo Ryukyu Koku Matsuri Daiko no Brasil.

Agência Estado |

A escola foi trazida ao País pelo professor Naohide Urasaki de Okinawa, uma ilha japonesa.

Segundo Eduardo Uyeta, vice-presidente da organização Okinawa da Vila Carrão e um dos organizadores do evento, a cultura okinawana foi disseminada pelo Brasil com uma velocidade surpreendente. "Há 10 anos, existiam 16 praticantes de taiko no País. Hoje, esse número cresceu para 600", diz ele.

As performances realizadas pelos jovens artistas eram guiadas pelas dinâmicas batidas dos tambores, o que fez com que Bruna Uehara, que assistia a apresentação da plateia, recordasse os valores de suas raízes. "Gosto dessa dança porque tem a ver com a cultura da minha família", diz. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG