Grupo gay pede retratação de Puccinelli

O Grupo Gay da Bahia (GGB) resolveu enviar ao governador do Mato Grosso do Sul (MS), André Puccinelli (PMDB), uma carta de repúdio por suas declarações. Ontem, em uma reunião com empresários, Puccinelli ofendeu o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, com palavras de baixo calão.

Agência Estado |

"Vamos mandar uma carta de protesto para o gabinete dele amanhã, na qual sugerimos que ele promova ações contra o preconceito em seu Estado", diz o presidente do GGB, Marcelo Cerqueira. "Seria a única forma de ele se redimir dessa 'pisada de bola' gigantesca."

Para Cerqueira, as declarações do governador expuseram a homofobia presente em boa parte da população brasileira. "Chamar alguém de veado é o procedimento mais comum quando se quer agredir o outro", afirma. "Os homossexuais são agredidos e mortos brutalmente por causa de exemplos como esse. O governador não teve a compostura que se espera de um chefe de Estado, personalidades como ele deveriam ser responsáveis por dar o exemplo."

O GGB elabora, anualmente, um estudo no qual lista os assassinatos por homofobia no Brasil. No ano passado, segundo o grupo, foram 190 mortes - ante 122 em 2007. "O número é maior, já que baseamos o estudo em pesquisas que nós mesmos fazemos, uma vez que as Secretarias de Segurança não distinguem esse tipo de crime", diz Cerqueira. "Não é exagero dizer que um homossexual é assassinado brutalmente no Brasil por dia. Por isso exigimos que o governador promova ações, em especial nas áreas de educação e saúde, em seu Estado."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG