Grupo faz 18 reféns e rouba retroescavadeira em São Paulo

SÃO PAULO - Cinco homens armados invadiram na noite desta segunda-feira uma empresa de sinalização e fizeram 18 funcionários reféns por mais de seis horas em Parada de Taipas, zona norte de São Paulo.

Agência Estado |

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, a quadrilha roubou placas de sinalização, um veículo e uma retroescavadeira do local.

Hoje a retroescavadeira foi encontrada tombada ao lado de uma agência bancária no bairro da Casa Verde, também na zona norte. Um caminhão e as placas de trânsito foram localizados abandonados cerca de 200 metros distante da agência bancária. Ninguém foi preso.

De acordo com o porteiro da empresa, que pediu para não ser identificado, os suspeitos chegaram ao local no começo da noite de ontem e ordenaram que o funcionário prendesse o cachorro e abrisse o portão. "Eles falavam que se o cachorro mordesse, me matariam na hora", contou.

Em seguida, os bandidos foram rendendo os funcionários que chegavam para trabalhar no turno da noite. Todos foram colocados em dois baús de caminhões da empresa. Onze reféns ficaram em um baú e mais oito em outro. Um dos funcionários que ficou com um celular conseguiu ligar para a polícia de dentro do baú e avisou sobre o crime.

"Quando eles (os ladrões) me pegaram, recolheram dois telefones meus, mas não viram um, que estava na minha cintura. Demorei para conseguir falar com a polícia, mas consegui", relatou o encarregado de obras e sinalização, de 39 anos.

Ele foi rendido ao chegar à empresa no começo da madrugada. O funcionário contou que ouviu pedaços da conversa entre os bandidos. "Eu escutava eles falando que eram essas placas mesmo que eles tinham de pegar." Ele também afirmou ter escutado pelo menos seis disparos de arma de fogo enquanto estava preso no baú.

Conforme o relato das vítimas, os bandidos disseram que não queriam roubar nada delas. "Eles perguntavam de quem era cada carro que estava lá e levaram só o veículo que é da própria empresa", afirmou uma das testemunhas. Enquanto eram feitos reféns dentro dos baús, os funcionários escutaram o barulho de um caminhão que chegou ao local. "Pelo que escutei dizer, eles roubaram esse caminhão de uma outra empresa, que teria dado falta dele e avisado a polícia. Parece que o motorista dessa carreta foi sequestrado", contaram as vítimas. Os funcionários reféns foram libertados somente com a chegada da polícia, no início desta madrugada.

Retroescavadeira

A quadrilha não estava encapuzada, conforme as vítimas. "O homem que me rendeu foi super calmo e, por incrível que pareça, até educado", afirmou o encarregado de obras e sinalização. "Fiquei calmo, não ia adiantar eu pensar em outras coisas." O encarregado acredita que a intenção da quadrilha era usar a retroescavadeira para tentar roubar o banco. "Acho que eles queriam as placas que roubaram para colocar em frente e tentar esconder", avaliou.

De acordo com os funcionários, a retroescavadeira não é da empresa, mas de alguém que apenas a deixa guardada lá. A agência bancária estava com algumas colunas danificadas, mas, por enquanto, é impossível afirmar que o estrago foi feito pela retroescavadeira e que os bandidos queriam usá-la para roubar o banco. Aparentemente, pela cena, a retroescavadeira estaria em cima do caminhão que foi encontrado próximo. Ela deve ter caído de cima do caminhão, porque estava capotada na rua. O caso foi registrado no 13º Distrito Policial (Casa Verde).

Leia mais sobre: assalto

    Leia tudo sobre: assalto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG