SÃO PAULO - Um grupo invadiu a Delegacia de Entorpecentes de Botucatu, no interior de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira, e fugiu levando mais de 100 kg de drogas e diversas armas e munições. Os assaltantes também queimaram documentos e boletins de ocorrência. Na saída, utilizaram uma dinamite para explodir o prédio. As informações foram confirmadas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/policia_suspeita_de_acao_do_pcc_no_ataque_a_delegacia_2106449.html target=_topPolícia suspeita de ação do PCC no ataque a delegacia http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/11/10/prefeito_diz_que_acao_contra_delegacia_foi_assustadora_2106933.html target=_blankPrefeito diz que ação contra delegacia foi assustadora

De acordo com o delegado-assistente da seccional de Botucatu, Lourenço Talamanto, os suspeitos furtaram duas espingardas calibre 12, 30 granadas utilizadas pela polícia para a contenção de motins, duas carabinas e 12 revólveres.

A quadrilha também levou 73 kg de maconha, 16 kg de craque e 15kg de cocaína. As drogas haviam sido apreendidas pela polícia e estavam armazenadas em um cofre.

Nesta manhã, uma equipe do esquadrão anti-bomba e um delegado da Polícia Civil da cidade de São Paulo foram de helicópero para Botucatu auxiliar nos trabalhos de perícia. Segundo o delegado, a equipe já retornou para a capital, mas agentes da polícia de Botucatu ainda permanecem no local.

AE
Explosão destruiu delegacia e danificou dois carros

O crime

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, oito suspeitos chegaram em uma caminhonete modelo S-10, de cor preta, e estacionaram nos fundos da delegacia por volta das 2h da madrugada.

Após arrombar a porta e furtar armas e drogas, os assaltantes utilizaram uma dinamite para explodir o prédio da delegacia. Com o impacto, as paredes caíram e danificaram uma viatura da polícia e um Corsa que estavam estacionados. A delegacia estava vazia e ninguém ficou ferido.

Conforme o delegado Tadeu de Campos Castro, os acusados também queimaram documentos, inquéritos e boletins de ocorrência. "A perda foi total", afirmou Castro.

Ainda não há informações sobre os suspeitos do crime.

Leia mais sobre: violência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.