Grupo de trabalho conclui hoje mudanças na Lei de Crimes Ambientais, afirma Minc

BRASÍLIA - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, afirmou nesta quarta-feira que o trabalho do grupo criado para propor mudanças no decreto que regulamenta a Lei de Crimes Ambientais será concluído ainda hoje. Pelo projeto, produtores terão prazo de um ano para se adequar à nova legislação.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

O grupo de trabalho foi montado para avaliar possibilidades de alteração da legislação ambiental para assegurar que a produção agrícola seja compatível com a preservação ambiental.

"Estamos por um fio. Devemos concluir o trabalho ainda hoje", afirmou Minc em audiência pública  sobre a expansão de culturas destinadas à produção de biocombustíveis em audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado.

Reinhold Stephanes, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que também participa da reunião, defendeu a expansão da produção de etanol e biodiesel de forma compatível com a preservação ambiental e sem comprometer a producão de alimentos.

Segundo ele, o ministério da Agricultura já concluiu um estudo sobre o zoneamento agroecológico para produção de cana-de-açúcar e que os biomas Amazônia e Pantanal não foram incluídos na área de 65 milhões de hectares considerada ápta para o plantio.

Nos próximos oito anos, a expansão da cana será de cerca de cinco milhões de hectares, afirmou.

Leia mais sobre: Crimes ambientais

    Leia tudo sobre: carlos minccrime ambientalcrimesmeio ambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG