ROMA ¿ O principal grupo italiano de defesa dos direitos dos animais pediu a promotores que proíbam novas exibições do novo filme de Giuseppe Tornatore, Baaria, por mostrar o sangrento abate de um touro. A diretora da Associação Nacional da Proteção dos Animais (ENPA), Carla Rocchi, registrou uma queixa dizendo que a cena contida no filme escolhido para representar a Itália no Oscar - na qual o touro primeiro é golpeado com um furador de gelo e depois tem sua garganta cortada enquanto ainda está vivo - equivale a crueldade sem sentido.

A ENPA também pediu que Tornatore, cujo filme "Cinema Paradiso," de 1988, recebeu o Oscar de melhor filme em língua estrangeira, seja processado.

"Baaria," que fez sua estreia no mês passado no Festival de Cinema de Veneza e acaba de ser lançado na Itália, é um épico de grande orçamento e apelo emocional que percorre o século 20 na Sicília, abarcando o fascismo, a guerra, o comunismo e a Máfia.

Tornatore, que baseou o filme em parte em suas próprias memórias da vida em sua Sicília natal, disse esta semana que a cena com o touro foi filmada num abatedouro na Tunísia, depois do fracasso em tentar recriá-la com imagens computadorizadas.

"É uma cena muito breve, quase de documentário, em um filme de ficção," disse o cineasta ao jornal Corriere della Sera.

Um porta-voz da produtora cinematográfica Medusa disse à Reuters: "Tornatore não criou a cena para o filme, ele simplesmente filmou o abate de um touro."

(Reportagem de Daniele Mari)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.