Um fio desencapado no relatório da Operação Santiagraha contém uma suspeita grave: um integrante do Congresso recebeu R$ 2 milhões da construtora OAS para bancar uma emenda que facilitaria a criação dos portos privados no Brasil. Análise da Polícia Federal (PF) sobre grampos telefônicos diz que a suposta beneficiada é a senadora Ideli Salvatti (PT-SC). Mas a leitura das conversas e a própria líder do PT sugerem que a verdadeira acusada de receber o dinheiro da empreiteira é a senadora Kátia Abreu (DEM-TO).

Trata-se de uma briga a favor e contra de uma emenda parlamentar que teria o condão de desengavetar cerca de R$ 5 bilhões de investimentos em portos particulares, segundo estimativa da Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.