SÃO PAULO ¿ O grupo belga DAAU (sigla de Die Anarchistische Abendunterhaltung) toca hoje na Mostra Sesc de Artes. É um grupo que faz um som difícil de ser definido ¿ msturam John Zorn, Portishead, Beatles, Cornelius, Sonic Youth, Tom Waits, Mr. Bungle, Squarepusher, Vivaldi, entre outras coisas.

Às vezes, eles lembram também o Gotan Project. "É toda sorte de experiência musical", disse o acordeonista do grupo, Roel Van Camp, que começou a banda no Conservatório de Anvers, onde estudou. O primeiro disco, "We Need New Animals", saiu em 1995.

"É como se fizéssemos música para filmes o tempo todo, só que sem as imagens. É um som instrumental, mas que conta uma história musicalmente", tentou explicar. Mas, ouvindo a música deles, é justamente essa a idéia que toma corpo.

E, se você disser que parece o Gotan Project, Van Camp não discorda: "A diferença é que eles fazem mais uso da eletrônica do que a gente. Nós escutamos todo tipo de música e fazemos uma mélange de tudo isso. Não há um só estilo, é uma música muito eclética."

Roel disse que seu pai era luthier em Anvers, e trabalhava reformando instrumentos antigos. "Não tinha nada novo, eram só velhos instrumentos. Eu escolhi o acordeon porque me pareceu o melhor instrumento para tocar sozinho. Era uma orquestra inteira ali dentro."

O grupo DAAU tirou seu nome do romance "O Lobo da Estepe", de Herman Hesse. A formação ao vivo é: os irmãos Simon Lenski (cello, eletrônica) e Buni Lenski (violino), mais Han Stubbe (clarineta), Roel Van Camp (acordeão, fx), Geert'Bootsie'Budts (bateria, eletrônica) e Hannes D'hoine (double bass).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.