SÃO PAULO (Reuters) - A gripe H1N1 já causou pelo menos 487 mortes no país, de acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde. Nesta sexta-feira, São Paulo atualizou os dados e soma agora 179 mortes. O Estado é o mais atingido pela doença no país.

Também foram confirmadas novas mortes no Paraná (142 óbitos), no Rio Grande do Sul (93), no Rio de Janeiro (47) e em Santa Catarina (11), Estado em situação de emergência pela doença desde 3 de agosto.

Minas Gerais tem seis mortes e Paraíba, duas, segundo as secretarias estaduais de Saúde.

Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco e Rondônia tiveram uma morte cada.

Na terça-feira, o Ministério da Saúde divulgou balanço da nova gripe no país e considerou que a diminuição no número absoluto de casos graves pelo novo vírus na semana passada pode ser um indicativo preliminar de recuo da doença no país.

Na ocasião, o Brasil era o terceiro país com maior número de mortes pela nova gripe no mundo, atrás dos Estados Unidos e da Argentina, mas à frente do México, epicentro da pandemia global da doença.

(Por Hugo Bachega; Edição de Michel Blanco)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.