A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, fez uma visita de cortesia ontem ao senador José Sarney (PMDB-AP), acamado desde o fim da semana passada, por conta de gripe. Um interlocutor disse que Sarney já está melhor, mas só saiu do quarto para receber a ministra.

Foram cerca de 30 minutos de conversa.

Um dirigente do PT avalia que, com o gesto, o Planalto deixou claro que não faz restrição à eleição de Sarney à presidência do Senado. A decisão de ir até a casa do senador foi tomada por Dilma na véspera, depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter feito cinco tentativas fracassadas de marcar encontro com Sarney para tratar de sucessão no Congresso.

Preocupado com o clima de tensão entre o PT do candidato Tião Viana (AC) e o PMDB que quer Sarney no comando do Senado, Lula tem pressa em obter uma definição. Ele teme que a disputa provoque um racha na base governista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.