Grifes mostram ícones dos anos 80 no Fashion Rio

Apesar das propostas diferentes, as grifes que se apresentaram ontem no Fashion Rio deixaram um recado: apostam na volta de ícones dos anos 80. Blazers longos, camisões e tubinhos são alguns dos modelos que marcaram a década e que nos desfiles ganharam novas leituras.

Agência Estado |

Num desfile ao ar livre, Walter Rodrigues insistiu nas sobreposições: calça com vestido, short com saia, regata com top transparente ou com tomara que caia. Branco, preto e amarelo foram as cores escolhidas.

“As roupas em alfaiataria tiveram boa saída e pela primeira vez vi peças serem usadas mais de uma vez", disse Walter Rodrigues. A obra da japonesa Yayoi Kusama, uma das grandes expressões da pop arte, serviu de inspiração para Luciano Canale desenvolver vestidos com bolas e círculos para a Sta Ephigênia. Já Alessa Migani fez estampas desenhadas a partir de fotos de pratos de chefs famosos. Ainda colocou na passarela vestidos com cara de avental, de xantungue, cetim e crepe de seda. Para completar: acessórios comestíveis, montados com jujubas e marshmallows.

O verão da Lenny será de estampas étnicas, passando por África e Tailândia, de folhagens e do oceano. A estilista Lenny Niemeyer criou biquínis que valorizam as formas. Lenny também pensou em macacões, shorts e minivestidos em seda, linho ou crepe. Giulia Borges, que se apresentou depois de Lenny, olhou para o céu ao criar sua coleção de verão: balões, pipas e tudo o que lembra “dias de brisa” apareceram nas roupas. Em clima de anos 20, a Tessuti desfilou vestidos com cinturas rebaixadas e franjas, ao estilo melindrosa. Os tecidos davam leveza às roupas: organzas, jérseis, cetins de seda e tafetá. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG