Grevistas prometem fechar prédio da reitoria da USP

Funcionários prometem bloquear a entrada do prédio da reitoria, impedindo o acesso também do reitor João Grandino Rodas

iG São Paulo |

Em greve desde o dia 04 de maio, os funcionários da Universidade de São Paulo (USP) prometem, a partir das 5h30 desta terça-feira, 25, bloquear a entrada do prédio da reitoria, impedindo o acesso também do reitor João Grandino Rodas.

A categoria, representada pelo Sindicato dos Funcionários da USP (Sintusp) - pelo qual também são sindicalizados os trabalhadores da Universidade Estadual de Campinas(Unicamp) e de seis campi da Universidade Estadual Paulista (Unesp) - reivindica aumento salarial de 16%, mais R$ 200, e a volta da isonomia salarial entre professores e os demais funcionários.

A contraproposta de 6,57% do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) não foi aceita pelos funcionários da USP. Na quarta-feira, 26, segundo o Sintusp, os grevistas irão lotar 12 ônibus, que sairão de São Paulo, para participar de um ato unificado entre as três universidades em greve na Unicamp, onde fica a sede da presidência do Cruesp.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG