Grevistas discutem nesta quinta-feira propostas dos Correios

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Correios (Fentect) submeterá amanhã às assembleias da categoria nos Estados a proposta apresentada nesta quarta pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) de um reajuste salarial de 9%. Esse reajuste, de acordo com a proposta, deverá valer para os próximos dois anos.

Agência Estado |

A ECT propôs também um acréscimo de R$ 100,00 ao piso salarial da categoria, que é de R$ 640,00. A ECT propõe pagar esse acréscimo a partir de janeiro de 2010.

Os Correios se dispõem, ainda, a aumentar o vale-alimentação de R$ 20,00 para R$ 21,50 neste ano e para R$ 23,00 no próximo ano, além de conceder um vale-alimentação extra nos meses de dezembro deste ano e do próximo.

O diretor de Recursos Humanos da ECT, Pedro Magalhães, disse acreditar que as propostas serão aceitas pela categoria, e será encerrada a greve iniciada na terça à noite. A proposta da ECT, segundo Magalhães, é a de que os funcionários voltem ao trabalho à zero hora de sexta-feira. A empresa se compromete a não descontar dos servidores os dias parados.

Segundo o diretor, a concessão dos benefícios propostos, se forem aceitos, terá um impacto de R$ 729 milhões na folha de pagamento da ECT, que é de R$ 5,5 bilhões. Magalhães disse que, se a greve acabar, serão retomados na sexta-feira os serviços de entrega de encomendas com hora marcada, suspensos hoje.

O integrante do comando de negociação da Fentect, Marcelo Alves de Medeiros, disse que a proposta dos Correios ainda não foi aceita, porque depende da aprovação nas assembleias.

    Leia tudo sobre: correiosgreve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG