Greve dos rodoviários afeta 120 mil passageiros no Rio, avalia secretaria

Cerca de 120 mil passageiros estão sendo afetados nesta segunda-feira pela greve iniciada pelos rodoviários durante a madrugada. Segundo balanço feito pela Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), mais de 90% da frota - cerca de 1.800 ônibus - de oito das 11 empresas que operam na zona oeste do Rio está paralisada.

iG Rio de Janeiro |

De acordo com a SMTR, a paralisação atinge 100% das frotas das empresas Expresso Pégaso, Viação Jabour e Transportes Zona Oeste. Elas detêm a maior parte dos coletivos que não estão circulando. A greve também atinge parte da frota das viações Redentor, Transporte Oriental, Real Auto Ônibus, Futuro e Transportes Campo Grande.

Os grevistas reivindicam aumento salarial. O Sindicato dos Rodoviários do Rio de Janeiro, no entanto, afirma que a paralisação não tem o apoio da categoria. Segundo o presidente do sindicato, Antônio Branco, o acordo coletivo foi assinado há menos de 1 mês e todas as solicitações foram atendidas.

Para Branco, a greve está sendo coordenada por um grupo de trabalhadores da zona oeste que perdeu as últimas eleições no sindicato. Acreditamos que é uma greve política. Algumas pessoas contrárias ao sindicato estão querendo tumultuar os trabalhos, afirmou, garantindo que já conversou com os grevistas.

AE

Passageiros aguardam ônibus no Terminal Rodoviário de Campo Grande, na zona oeste

A assessoria da Rio Ônibus, o Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro, afirmou que a greve não estava planejada. A paralisação surpreendeu o sindicato patronal, uma vez que, conforme as empresas, os rodoviários do Rio tiveram reajuste de 5% recentemente e, os da Região Metropolitana, de 7%. A Rio Ônibus informou que vai pedir à Justiça a ilegalidade da greve.

Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura do Rio informa que o prefeito Eduardo Paes manteve contato com a direção da Rio-Ônibus e determinou que as empresas que paralisaram seus serviços voltem ao trabalho, colocando todos os seus ônibus nas ruas imediatamente.

Paes considera que não há motivos para as empresas suspenderem o serviço prestado à população e lembrou que foi concedido reajuste nas tarifas cobradas pelas empresas de ônibus há dois meses.

Na manhã desta segunda-feira, sete pessoas foram presas durante um piquete em frente a uma empresa de ônibus em Santa Cruz, zona oeste do Rio. Segundo a Polícia Militar, os detidos tentavam impedir que os funcionários da viação entrassem para trabalhar, por volta das 8 horas.

Os detidos foram levados para a 36ª DP (Santa Cruz). Policiais militares permaneceram no local para garantir a segurança dos trabalhadores.

Trânsito

Por causa da paralisação, pontos de ônibus, principalmente nos bairros da zona oeste da cidade, ficaram lotados e o trânsito segue complicado em boa parte da capital fluminense porque muitas pessoas optaram em tirar o carro da garagem.

De acordo com a Coordenadoria de Vias Especiais da Prefeitura do Rio, a greve de ônibus complica o trânsito na Avenida Brasil, no sentido zona oeste. No momento, há lentidão na altura do Caju, Bonsucesso, Penha e Parada de Lucas.

O tráfego também apresenta retenções na Linha Vermelha. Os motoristas enfrentam problemas na via, no sentido Baixada Fluminense, desde o Caju até São João de Meriti. O panorama é o mesmo na Linha Amarela, onde há congestionamento da Linha Vermelha até Pilares, no sentido Barra da Tijuca, e entre Maria da Graça e a Avenida Brasil, em direção ao centro.

Devido à greve, a concessionária Supervia, que administra os trens na Região Metropolitana do Rio, adotou um planejamento especial nesta segunda-feira. Cinco trens extras foram colocados nos ramais de Campo Grande, Bangu e Santa Cruz para atender os cerca de 20 mil passageiros recebidos a mais.

No metrô, algumas empresas de ônibus parceiras nas linhas de integração aderiram à greve e, por isso, foi suspensa em todas as estações das linhas 1 e 2 a venda de bilhetes para as linhas: Barra Expresso, Oeste Expresso 1 e 2, Del Castilho/Alvorada e 591 A Cardeal Arcoverde. As demais operam com intervalos irregulares.

*com informações da Agência Estado

Leia mais sobre: greve

    Leia tudo sobre: greveônibus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG