Greve de ônibus entra no segundo dia em Maceió

A greve de ônibus em Maceió, em Alagoas, entrou hoje no segundo dia, com tumultos em alguns bairros da cidade. Os motoristas, cobradores e fiscais estão reivindicando 15% de reajuste salarial, mas a classe patronal oferece 0,72%.

Agência Estado |

O Ministério Público do Trabalho convocou nesta terça-feira empregados e patrões para uma rodada de negociação, que deverá se estender até meados desta tarde.

Porém, no início da manhã, antes do começo das negociações, os grevistas fizeram piquetes nas portas das empresas e impediram vários ônibus de sair às ruas. Os que estavam circulando, com motoristas contratados pela empresas, foram impedidos de circular e tiveram os pneus furados. Dois ônibus da empresa São Francisco fecharam a principal avenida do bairro de Bebedouro. Os grevistas atravessaram os coletivos nos dois sentidos da via, atrapalhando o tráfego no local.

"Começamos por Bebedouro, mas nossa manifestação vai atingir toda a cidade, até o final da tarde", disse o secretário-geral do Sindicato dos Rodoviários de Maceió, José Edgar da Silva Severo. "A categoria está completamente mobilizada. Amanhecemos hoje com a missão de colocar os 30% do serviço nas ruas, como exige a legislação, mas não esperávamos que os donos das empresas tentassem acabar com a nossa manifestação. A atitude deles só piorou a situação."

Segundo ele, no bairro de Bebedouro, os grevistas furaram os pneus dos ônibus e dificultaram a tirada deles da pista, o que gerou a revolta de usuários e motoristas de carros particulares. Policiais militares do 4º Batalhão da Polícia Militar estiveram no local, mas só no final da manhã conseguiram controlar o trânsito. Apesar dos transtornos causados, até o inicio da tarde não havia sido registrado nenhum conflito ou agressão entre grevistas, trabalhadores contratados pelas empresas e os policiais.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG