BRASÍLIA - O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), solicitou ao Ministério da Justiça o envio da Força Nacional de Segurança, devido à greve dos policiais militares estaduais.

Conforme a Assessoria de Imprensa do governador, na próxima segunda-feira (29),a Procuradoria do Estado entrará com ação na justiça pedindo a prisão dos líderes da greve.

Mais cedo, o governo de Santa Catarina publicou nota oficial de repúdio à paralisação. Na nota, o governador disse que a greve é uma afronta às normas da Constituição Federal e aos regulamentos militares. O movimento não é reivindicatório, é guerrilheiro, diz o comunicado.

A paralisação começou na última segunda-feira. Segundo a Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), 19 unidades militares estão paradas, entre batalhões, guarnições especiais, pelotões e destacamentos, além de mais de 150 viaturas que tiveram os pneus esvaziados ou estão trancadas dentro dos quartéis.

Os poiciais pedem reajuste salarial de até 93%, conforme estabelecido em lei de 2003. A Aprasc informa que o Estado pagou apenas a metade do que os PMs devem receber.

Leia mais sobre: Santa Catarina

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.