Greenhalgh pressiona STF por libertação de Battisti

O advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, que defende o italiano Cesare Battisti, disse hoje que seu cliente está sob constrangimento porque continua preso apesar de o ministro da Justiça, Tarso Genro, ter concedido a ele o status de refugiado há duas semanas. Para ser solto, Battisti precisa de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, até hoje, não foi tomada.

Agência Estado |

"Acho que ele já está há 12 dias preso sob constrangimento", afirmou. O advogado esteve hoje no STF para tentar falar com o relator do pedido de extradição, ministro Cezar Peluso.

Ele quer que Peluso determine a soltura de Battisti, já que, conforme jurisprudência do STF, os processos de extradição devem ser extintos quando o governo reconhece a condição de refugiado ao estrangeiro. A defesa de Battisti programou entregar hoje no STF uma cópia do abaixo-assinado em favor do italiano que recebeu a adesão de mais de 500 pessoas, entre elas o arquiteto Oscar Niemeyer.

"O que não compreendo é a pressão desmedida, desproporcional e ofensiva do governo italiano sobre as autoridades brasileiras", disse. "Acho que é uma ingerência, um desrespeito às autoridades brasileiras", falou o advogado. "Se outros motivos não houvesse para qualificar como democrática e progressista a decisão do governo brasileiro, basta considerar a reação do governo Berlusconi e de toda a classe política italiana, e facilmente se perceberá a justeza e o equilíbrio democráticos da decisão do governo brasileiro", argumenta o advogado no texto, encaminhado também ao ministro Tarso Genro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG