Gravidez versus Supermercado

Gravidez versus Supermercado Por Silvana Chedid* Um casal que passeia pelos corredores de um supermercado não imagina que na hora de passar no caixa pagará por produtos que podem ameaçar a concretização da vontade de ter filhos. A alimentação está diretamente associada não só a problemas de saúde como cardiopatias, diabetes etc.

Agência Estado |

, mas à infertilidade também. Além das carnes que levam hormônios para ficarem mais tenras, os alimentos que levam gordura trans na composição representam um verdadeiro perigo para a saúde, podendo retardar a gravidez.

O epidemiologista-chefe da Escola de Medicina de Harvard, Walter Willet, diz no site www.transfreeamerica.org que a introdução dos hidrogenados na alimentação foi o maior desastre da história alimentícia nos EUA. Resultou numa epidemia de obesidade e em até 100 mil mortes prematuras por ano nos Estados Unidos. Em 2002, cientistas americanos empreenderam novo estudo. Queriam que ficasse claro o quanto de gordura hidrogenada uma pessoa poderia consumir por dia sem prejudicar a saúde. O resultado surpreendeu: zero.

A gordura hidrogenada engana muito o consumidor. Justamente porque deixa tudo mais crocante, mais apetitoso. Por outro lado, além de representar um risco enorme ao coração, pode duplicar os riscos de infertilidade.

A lista de alimentos que levam gordura trans em sua composição ainda é grande: biscoitos (principalmente os recheados e os waffer); salgadinhos; batata chips e frita (tanto as de pacote, como as de fast food); tortas e bolos (até mesmo os de caixinha); pães doces e folheados; sorvetes de massa (até mesmo os light); chocolate (os que levam "diet" no rótulo são mais nocivos) e achocolatados prontos; margarina; requeijão cremoso; pipoca de microondas; temperos prontos (tabletes ou em pó).

Além da gordura trans, alimentos ricos em colesterol, amido e açúcar também podem comprometer a fertilidade. Por isso, quem está planejando engravidar deve adotar uma dieta especial, banindo do cardápio até mesmo produtos que contenham conservantes, como os enlatados. Infelizmente, os casais ainda não fazem idéia de quão prejudiciais à saúde e aos planos de construir uma família esses alimentos são.

*Dra. Silvana Chedid, diretora da Clínica Chedid Grieco Medicina Reprodutiva e chefe do setor de Reprodução Humana do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG