Os sintomas da gravidez vão além de náuseas ou vômitos e incluem alterações em todo o corpo, que variam a cada trimestre da gestação. É por isso que a grávida precisa, além de ter acompanhamento médico, estar atenta a todos os sinais, para poder avaliar se há algo errado.

"A mulher passa por uma transformação enorme durante a gestação. Por isso, é importante procurar seguir as orientações", diz o ginecologista José Bento, dos hospitais Albert Einstein e São Luiz.

No primeiro trimestre, segundo o médico, são normais cólicas, dor e inchaço na mama, aversão a cheiros e a alimentos, além de aumento do volume urinário. Náuseas e vômitos também são naturais, desde que a grávida não vomite tudo o que come. O segundo semestre é a fase em que a mulher sente-se melhor, afirma Bento. Nesse período é comum sentir sintomas intestinais, tais como fisgadas laterais, constipação e gases.

Com a proximidade da chegada do bebê, no terceiro trimestre, o incômodo aumenta. "Há a compressão do útero sobre as vias urinárias, o que provoca inchaço", diz Bento. Também podem aparecer varizes. É preciso ainda mais esforço para respirar, pois há compressão do diafragma.

A grávida pode ficar mais suscetível a inflamações da gengiva e, por isso, deve ter boa higiene bucal, com escovação e uso do fio dental. "Uma infecção pode chegar até o feto e outros órgãos da gestante pela corrente sanguínea", alerta a cirurgiã-dentista Ana Rosa Albieri, com capacitação em odontologia intrauterina e da primeira infância.

Alterações oculares e até mesmo mudanças de grau também são normais, principalmente no fim da gravidez. "O médico vai saber se é melhor trocar as lentes ou esperar", afirma a oftalmologista Denise Fornazari, da Unicamp. Algumas mulheres que usam lentes de contato sentem incômodo na gestação. Para melhorar o conforto, uma saída é usar lentes mais finas e mais hidratadas, sempre com indicação de um especialista.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.