Gravadoras se unem e apostam no site Vevo como nova MTV

NOVA YORK ¿ Em um vídeo preto e branco com baixa definição, como se fosse a imagem de uma câmera de segurança, pode-se perceber o corpo musculoso do rapper 50 Cent destruindo dezenas de televisores com um bastão de beisebol.

Reuters |

Mensagem nada sutil, o clipe é parte de uma campanha publicitária do Universal Music Group, parte da Vivendi, que comprou o controle da operadora brasileira GVT, e da Sony Music Entertainment, dois gigantes da música que esperam que o site Vevo.com elimine a televisão como local preferido do público para videoclipes de música.

O Vevo oferece música da Universal e da Sony, bem como da EMI Music, e programação das estações de rádio da CBS e da Last.fm, também controlada pela CBS. No total, cerca de 30 mil vídeos estão disponíveis.

A ideia é criar uma MTV para a era digital, um site de música no qual todos os vídeos recentes e antigos possam ser encontrados. O modelo de negócios é semelhante ao do Hulu, o popular site de filmes e música. Mass, assim ele, o serviço estará disponível inicialmente apenas moradores dos Estados Unidos e Canadá.

A estreia do Vevo surge em um momento de rápida queda de receita e lucros para as gravadoras, devido ao impacto combinado da queda da venda de CDs, pirataria online e evolução dos métodos pelos quais os fãs podem descobrir música nova.

Além disso, a MTV Networks, controlada pela Viacom, já não é mais considerada como veículo importante para videoclipes musicais, e embora o YouTube, do Google, se tenha tornado ferramenta importante para as gravadoras no que tange a revelar música, não foi capaz de atrair verbas publicitárias fartas.

Mas o Vevo conseguiu conquistar algumas das marcas de prestígio que preferiram evitar o YouTube e seu conteúdo aleatório criado por usuários. Isso se deve em larga medida ao alto valor de produção de seus vídeos e aos artistas conhecidos que os estrelam.

Na verdade, o Vevo foi lançado com o apoio de quase 20 novas parcerias publicitárias com nomes que incluem Colgate-Palmolive, MasterCard, McDonald's e AT&T. Eles pagarão um preço quase premium da ordem de 20 a 45 dólares por mil visitantes, disse Rio Caraeff, presidente-executivo do Vevo, em entrevista.

"Estamos oferecendo aos anunciantes oportunidades que eles não encontrariam em qualquer lugar", disse Caraeff, que contratou mais de duas dúzias de executivos para vender publicidade.

Leia mais sobre: videoclipe

    Leia tudo sobre: indústria fonográficamtvvideoclipe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG