Granada destrói carro de policial militar em Londrina-PR

Uma granada explodiu e destruiu totalmente um automóvel pertencente a um policial militar, que não teve o nome divulgado, na manhã de hoje, em Londrina, no norte do Paraná. O veículo estava dentro do pátio da 4ª Companhia Independente da Polícia Militar.

Agência Estado |

Ninguém ficou ferido, mas, de acordo com o subcomandante da companhia, capitão Nelson Villa Júnior, o artefato poderia ter provocado morte.

O policial disse desconhecer como a granada, semelhante à utilizada pelas Forças Armadas, foi colocada no carro. "Queremos saber qual a origem", disse o capitão. Ele aguardava para o fim da tarde pessoas ligadas ao Exército para fazer uma avaliação do que restou da granada. "Pode ser do Exército ou até mesmo contrabandeada", afirmou Villa Jr.

Segundo ele, o policial chegou pela manhã para o trabalho e deixou o carro onde sempre ficava estacionado. O próprio capitão estava na parte de fora do prédio, a cerca de 20 metros do carro, quando houve a explosão. "A princípio, achei que tivesse sido provocado por alguma fagulha, mas quando chegamos perto constatamos vários fragmentos do corpo de uma granada semelhante à utilizada pelo Exército", afirmou. Peritos estiveram no local para um levantamento.

Segundo o subcomandante, a princípio não há nenhum elemento que leve à suspeita de retaliação por alguma prisão porque o proprietário do carro realiza atividades administrativas. "Tem pouca experiência operacional", disse. Foi instaurado um Inquérito Policial Militar e pedido à Polícia Civil que também faça uma investigação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG