A Gráfica do Senado, conhecida como reduto do ex-diretor Agaciel Maia, deve perder a autonomia financeira e orçamentária, assim como a Secretaria Especial de Informática (Prodasen). A decisão foi tomada pela Mesa Diretora do Senado, mas ainda precisa ser referendado pelo plenário da Casa.

Centro Gráfico e Prodasen não podem, a partir de aprovada a nova regra, fazer compras e contratações sem o aval dos respectivos diretores no Senado. Mas, a unificação dos dois órgãos à estrutura do Senado não significa corte de gastos, nem de pessoal. Todos os servidores foram absorvidos pela estrutura da Casa e os orçamentos serão unificados em uma conta única.

Senadores são acusados de usar a gráfica para imprimir material de campanha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.