A aldeia negra do Cafundó, em Salto de Pirapora, a 125 quilômetros de São Paulo, será reconhecida oficialmente como território quilombola, depois de mais de 20 anos de espera. As 18 famílias, com pouco mais de 60 pessoas, preservam a cupópia, um dialeto originário de línguas africanas.

A aldeia está entre os 30 territórios quilombolas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva regularizará hoje, em Salvador. Serão beneficiadas 3.818 famílias, com a regularização de 342 mil hectares. Estes são os primeiros decretos de áreas quilombolas que envolvem desapropriações no País. Em São Paulo, além do Cafundó, serão contempladas 27 famílias do quilombo de Brotas, em Itatiba. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.