Governo vai liberar R$ 1,18 bi para Estados em possíveis calamidades

BRASÍLIA - A ministra chefe da Casa Civil Dilma Rousseff informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá assinar, ainda nesta quarta-feira, uma Medida Provisória no valor de R$ 1,18 bilhão. Ele deve liberar recursos para os Estados que forem atingidos por possíveis calamidades, como enchentes.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

A ministra, no entanto, não soube informar ao certo o valor que será destinado para Santa Catarina. A MP será publicada ainda nesta quarta-feira, em uma edição extra do Diário Oficial da União.

"Este dinheiro é uma reserva do governo para todas as possíveis calamidades. Não sabemos ao certo o valor que irá para Santa Catarina, mas vamos colocar lá os investimentos necessários para recuperação do Estado", disse Dilma.

Ela afirmou, ainda, que a orientação do presidente Lula é pra que não falte apoio ou suporte do governo federal para a população de Santa Catarina, atingida por esta catástrofe. A ministra ressaltou que o governo está bastante preocupado com as consequências pós-alagamento.

"A gente sabe que tem doenças específicas que ocorrem neste período, por isto o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, já foi para a região acompanhar e fazer um levantamento sobre esta questão", afirmou.

No início da semana, o presidente determinou aos ministros da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, ao ministro do Transportes, Alfredo Nascimento, e ao ministro do Gabinete de Segurança Institucional da presidência da República, general Jorge Félix, que fossem ao local para acompanhar e analisar as medidas emergenciais que o governo deve adotar para ajudar as vítimas das enchentes.

Dilma afirmou, ainda, que o Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT) já está atuando na região devastada pela enchente, para a recuperação das estradas e para viabilizar o trafego nas rodovias. "Amanhã o ministro das Cidades também irá a região. Esta será uma ação sistemática do governo federal. estamos em contato permanente com o governador do Estado", completou.

Na ocasião, a ministra lamentou as mortes ocorridas. Até o último levantamento divulgado pela Defesa Civil, são 86. "Nós temos que lamentar profundamente as mortes ocorridas. O que é perda de vidas humanas a gente não consegue mitigar, só temos que lamentar", finalizou.

Leia também:

Leia mais sobre: Chuvas em Santa Catarina

    Leia tudo sobre: santa catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG