Governo vai criar grupo para monitorar reserva em RR

O governo federal vai criar um grupo de trabalho para monitorar a situação na reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, até que o Supremo Tribunal Federal (STF) decida sobre a necessidade de retirada dos fazendeiros da área. A decisão foi tomada hoje durante a reunião de coordenação política do governo, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva demonstrou preocupação com o risco de confronto na área.

Agência Estado |

A avaliação do governo é que há pouco a se fazer enquanto o STF não julga as ações pendentes que pedem tanto a redução no tamanho da reserva quanto a manutenção da posse por parte de alguns fazendeiros que se mantém na área. O grupo de trabalho deverá ser formado pelos ministérios da Justiça, Defesa, Fundação Nacional do Índio (Funasa) e Advocacia Geral da União (AGU) e analisará possibilidades a partir dos cenários que podem ocorrer daqui para frente: ou a redução da reserva ou manutenção da área com a retirada dos fazendeiros.

"Não há nenhum problema neste momento de maior gravidade. Ainda temos de 45 a 60 dias para uma decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF). Agora, a PF vai cumprir sua missão legal. Os inquéritos que foram instaurados e que serão instaurados em função da resistência ilegal, que chegou a atitudes quase terroristas de sabotagem, vão continuar. A Polícia Federal (PF) vai continuar trabalhando para indiciar e punir as pessoas que estiveram por trás dessa resistência", disse o ministro da Justiça, Tarso Genro.

A PF e a Força Nacional de Segurança serão mantidas na reserva até a decisão da Justiça. A retirada do grupo de fazendeiros - os últimos que resistem depois de vários meses de negociação em que a maioria aceitou ser transferida da área - foi suspensa na semana passada pelo STF, que acatou um pedido de liminar do governo de Roraima. A PF já estava com a operação, batizada de Upatakon 3, pronta para ser colocada em prática quando veio a decisão.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG