Governo vai criar grupo para mediar conflitos em reserva indígena

BRASÍLIA - O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva determinou nesta segunda-feira, 14, durante a reunião de Coordenação Política, a criação de um grupo ¿informal¿ que acompanhe e discuta soluções para os conflitos na reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima. O grupo deverá ser formado pelos ministérios da Justiça e da Defesa, pela Advocacia Geral da União (AGU) e pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

O objetivo do grupo será definir mecanismos para retirar os arrozeiros e não-índios que ocupam a reserva e se recusam a negociar com o Instituo Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Na última quarta-feira passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender a operação Upatakon 3, da Polícia Federal (PF), para a retirada dos agricultores da região.

A decisão atendeu ao pedido do governador de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB), que teme a eclosão de um confronto entre os arrozeiros, os índios e a PF. A decisão valerá até o julgamento de mérito de uma das várias ações propostas pelo governo de Roraima com objetivo de evitar a desocupação da área.

Participaram da reunião os ministros da Justiça, Tarso Genro, da Casa Civil, Dilma Rousseff, das Relações Institucionais, José Múcio, da Secretaria-Geral, Luiz Dulci, da Advocacia Geral da União, José Antônio Dias Toffoli, e do Planejamento, Paulo Bernardo.

Leia mais sobre: Raposa Serra do Sol

    Leia tudo sobre: reserva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG